Alimentando os golfinhos no SeaWorld de Orlando

Um momento emocionante que o SeaWorld proporciona ao seus visitantes é a possibilidade de alimentar alguns dos seus animais. Não poderíamos deixar a oportuniade única em nossas vidas de tocar em um golfinho enquanto jogávamos um peixinho para ele comer. Conheça agora o terceiro post da série sobre o parque SeaWorld, em Orlando.

Uma oportunidade de dar sardinhas e tocar nesses animais. Tínhamos que conferir.

Uma oportunidade de dar sardinhas e tocar nesses animais. Tínhamos que conferir.

Esta experiência, sem dúvida, deveria estar em um livro, o das mil coisas inesquecíveis para se fazer antes de morrer. Indescritível é a sensação de poder chegar perto e tocar numa criatura que encanta a muitos, desde pequenos até os maiores…

Mais sobre os golfinhos

A carinha de pedinte... Me dá uma sardinha???

A carinha de pedinte… Me dá uma sardinha???

Os golfinhos são mamíferos aquáticos que são dotados de muitas características impressionantes, são considerados animais inteligentes e brincalhões, sociáveis que vivem em grupos e despertam fascinação. São complexos, tendo desenvolvido um sistema de eco-localização que os guia durante sua locomoção, semelhante a um sonar de submarino, sendo que até hoje o ser humano o estuda e tenta compreender suas emissões de sons, como se tivessem uma linguagem própria.

Não, não são tubarões. (Falamos destes neste post). Esses daqui são golfinhos...

Não, não são tubarões. (Falamos destes neste post). Esses daqui são golfinhos…

Já no Dolphin Cove…

Aqui no SeaWorld, além de espetáculo que eles atuam ativamente, podemos ver os golfinhos bem de perto e até tocá-lo no Dolphin Cove, com horários pré-determinados (apenas cinco por dia), mas que podem ser cancelados devido mau tempo, portanto, não deixe para o último horário. Ainda mais que a fila é bem grandinha e a atração muito disputada!

Dolphin Cove, onde você pode alimentar os golfinhos no SeaWorld

Dolphin Cove, onde você pode alimentar os golfinhos no SeaWorld

Nós chegamos ao Dolphin Cove bem na hora de término de uma das sessões alimentação, seguimos para a fila para não perder a próxima. Lá você encontra uma casinha que é a bilheteria da atração (isso mesmo, alimentar os golfinhos não está incluso no seu ingresso do SeaWorld), pagamos US$ 7,00 + taxas para cada (dando o direito a uma cestinha com algumas míseras sardinhas) e fomos para mais fila… E nada de passar o tempo, parecia uma eternidade a espera, enquanto a fila ia só aumentando…

A fila para comprar os peixinhos, será que vai sobrar algum para a gente???

A fila para comprar os peixinhos, será que vai sobrar algum para a gente???

Um preço bem salgado por cinco sardinhas, mas vale cada cent...

Um preço bem salgado por cinco sardinhas, mas vale cada cent…

Finalmente, começariam a liberar a nova leva de turistas e deram umas explicações sobre como agir na alimentação dos mesmos antes de encostarmos no tanque, onde já circulavam golfinhos pequenos e gulosos, afoitos por sardinhas…

A instrutora ensinando como chegar perto do tanque...

A instrutora ensinando como chegar perto do tanque…

Chegou a hora

E foi dada a largada! Todos se aproximam da lateral do tanque e com as cestinhas e mãos para fora do campo de visão dos mesmos. Nada de usar cordões, anéis ou alianças ou camêras penduradas, ou até deixar de bobeira suas mãos para dentro do tanque – pois os mesmos podem pensar que é comida  e provocar um acidente.

É hora do rango...

É hora do rango…

Enquanto uma mão dava um peixinho, a outra mão poderia acariciar a parte do que seria o queixo do animalzinho… Mas os mesmos já estavam tão sabidos do esquema que mal pegavam o peixinho e já nadavam para outro lado tentando garantir mais um de outro turista. Aqui tinha que ser bem rápido, nada de pensar em perder tempo fazendo selfies

A mão da Myriam dando um peixinho, nem deu tempo para selfies aqui...

Um guloso querendo mais, nem deu tempo para selfies aqui…

Após um peixinho, um cafuné, pena que não dá para olhar para câmera, alguém estava com medo de perder os dedos.

Após um peixinho, um cafuné, pena que não dá para olhar para câmera, alguém estava com medo de perder os dedos.

Enfim, apesar do tempo de espera ser longo e os minutos de contato com os golfinhos passarem rápido (ainda mais se começar a chover, como foi nosso caso) essa experiência valeu muito a pena. Tivemos a impressão que fomos colocados para correr de lá logo quando começou a cair uns pinguinhos d’água.

Ele até virou a barriga para ganhar um carinho especial da My.

Ele até virou a barriga para ganhar um carinho especial da My.

Logo depois de pegar nosso peixinho, este já pulou para o da vizinha...

Logo depois de pegar nosso peixinho, este daí já pulou para o da vizinha…

Vendo eles debaixo d’água

Se quiserem dar uma olhadinha neles enquanto estão debaixo d’água é só contornar a lagoa e entrar na área do aquário. Vimos a festa que eles faziam enquanto outras pessoas os alimentava…

O aquário dos golfinhos, no Dolphin Cove.

O aquário dos golfinhos, no Dolphin Cove.

Golfinhos dançando debaixo d'água após comerem bastante...

Golfinhos dançando debaixo d’água após comerem bastante…

Uma curiosidade inquietante

Finalizando, acabo por receber uma  informação bombástica: a Shamu é uma parente mais próxima dos golfinhos do que das baleias… Como assim? Então estamos dizendo que ela não é uma baleia, mas sim um golfinho? Quase certo…

É baleia ou golfinho? Eis a questão...

É baleia ou golfinho? Eis a questão…

Na verdade todo golfinho pertence à ordem Cetacea, que é a das baleias, mas família Delphinidae, e a orca, da espécie Orcinus orca, é uma parente mais próxima dos golfinhos do que todas as baleias… As Orcino orca tratam-se dos maiores golfinhos existentes no planeta. Esses eu não tenho coragem de dar comida não…

Veja mais sobre o SeaWorld

Conheça outros posts que fizemos sobre o parque:

Roteiro um dia no SeaWorld

Sharks Underwater Grill – comendo com os tubarões no SeaWorld.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Um comentário sobre “Alimentando os golfinhos no SeaWorld de Orlando

  1. Pingback: Por que eu deveria ir à Disney? - Já fomos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: