A polêmica e encantadora Amsterdam

Hoje falaremos de Amsterdam, nosso destino final visitado na última viagem à Europa. Ficamos cinco dias nesta cidade e temos muito o que contar… Visitar a Holanda foi para nós algo marcante, e tentaremos registrar nossa experiência nesta terra incomum e linda.

Um lindo canal em Amsterdam, com direito a flores e bicicleta encostada na ponte...

Um lindo canal em Amsterdam, com direito a flores e bicicleta encostada na ponte…

Primeiramente, o termo mais correto para denominar a Holanda é Países Baixos, isso porque grande extensão do seu território fica em nível abaixo do mar, tendo pouca terra para a ocupação humana, mas muitos canais, que na Holanda, também são aproveitados para moradia, como nas casas-barco. Nosso primeiro choque cultural foi a língua, o holandês (meio que um trava-línguas alemão). Já no aeroporto de Schipol não sabíamos como pedir um suco no cardápido do restaurante… Recorremos ao bom inglês, muito bem entendido por eles. ufa!

Conheça agora algumas particularidades dessa cidade que nos encantou e assustou ao mesmo tempo… 

 

Os canais de Amsterdam

O colorido dos canais de Amsterdam é um dos charmes da cidade...

O colorido dos canais de Amsterdam é um dos charmes da cidade…

Sabia que Amsterdam é considerada a Veneza do Norte? A verdade mesmo é que Amsterdam possui muito mais canais do que a própria Veneza! E não deixa de possuir também o encanto, a beleza e o romantismo da cidade italiana. Passear pelos canais vendo as ínumeras casas estreitas e a explosão de cores foi nossa atividade preferida. Prinsengracht e Reguliersgratch ganham um toque especial com a iluminação ao cair da noite. Mas pena que quando fomos isso acontecia bem tarde, lá para as 22h. As pontes também dão um charme a mais, algumas com flores, e sempre com uma bicicleta escorada, nosso próximo tópico…

 

Atropelados por bicicletas

Segundo ícone desta cidade são as milhares de bicicletas que existem por lá. Calcula-se que há mais bicicletas do que habitantes no local… Isso porque alguns têm duas, uma para o trabalho e afazeres do dia-a-dia e outra melhorzinha para passeios e diversão. Alguns fatores que contribuem para Amsterdam ter sido invadida pelas magrelas são o terreno plano, as curtas distâncias entre casa e destinos o pouco espaço para circularem carros… Os holandeses têm o hábito de ir de uma cidade à outra de bike! Pois a maior distância entre um município e outro na Holanda é de apenas 10 km, que dá facilmente para percorrer sobre uma dessas. Outra curiosidade é que os índices de roubos de bicicleta também são altos por lá…

Cena muito comum de Amsterdam, muitas, mas muitas, bicicletas...

Cena muito comum de Amsterdam, muitas, mas muitas, bicicletas…

Aqui vale uma recomendação para os visitantes, muito cuidado ao atravessar a rua, mesmo com sinal aberto para o pedestre, porque existem muitos ciclistas apressados que esperam primeiramente uma colisão com você para depois parar e pedir desculpa… isso quase ocorreu diversas vezes com a gente… Mais cuidado ainda se você for esse ciclista, há bicicletas para alugar, mas existem algumas regras de trânsito para se seguir, a fim de não ser atropelado por um carro ou um tram (metrô de superfície holandês) ou um pedestre como eu…

 

As tulipas

Esse terceiro ícone de Amsterdam infelizmente não pudemos conferir muito bem devido época de floração. Maior foi nossa decepção ao descobrirmos que o parque de tulipas, o Keukenhof, a 30km da cidade, fechava neste ano dia 18 de maio e chegamos na Holanda dia 21. Restou ver algumas das poucas tulipas em outro lugar bem legal de Amsterdam, o Bloemenmarkt, ou mercado das flores.

Uma das lojas do Bloemenmarkt, o Mercado das Flores de Amsterdam. Pena que não dava para comprar os bulbos de tulipas...

Uma das lojas do Bloemenmarkt, o Mercado das Flores de Amsterdam. Pena que não dava para comprar os bulbos de tulipas…

Trata-se de um mercado que vende produtos de jardinagem e os bulbos das plantas mais cultivadas pelos holandeses, as tulipas. Além disso, as várias lojinhas ficam em barcos sobre as águas do canal Singel, perto da Muntplein. Pena que não podíamos comprar nenhum dos seus produtos pois nada pode ser trazido para o Brasil.

 

O queijo

Não há nada melhor do que os queijos holandeses. Até então, eu não sabia por que as vacas holandesas faziam tanto sucesso, o segredo está no queijo holandês!!! Não temos muito o que dizer, só provando para entenderem. Vale lembrar que esconder os queijos em suas malas no retorno, além de dar um cheirinho na sua roupa, podem ser todos apreendidos ao chegar no Brasil…

Uma perdição, os queijos feitos do leite das vacas holandesas... Só provando para ter noção do que estou falando...

Uma perdição, os queijos feitos do leite das vacas holandesas… Só provando para ter noção do que estou falando…

 

O mundo dos moinhos

Apesar da Holanda também ser lembrada pelos seus moinhos de vento, hoje poucos ainda restam em Amsterdam, mas não podíamos deixar de conhecer um, que hoje funciona como uma cervejaria. O Mollen de Gooyer. Mas se quiser ver uma explosão de moinhos de verdade, é só pegar um trem até Volendam, um pequeno vilarejo bem pertinho da capital.

Moinho de Gooyer, um dos poucos que restaram na cidade de Amsterdam. Ao todo há três apenas...

Moinho de Gooyer, um dos poucos que restaram na cidade de Amsterdam. Ao todo há três apenas…

 

Só no tamaquinho

Uma das heranças culturais holandesas, os tamancos de madeira estão espalhados por todas lojas de souveniers da cidade. Apesar de eu não ter visto nenhum no pé de alguém… Imagino como era andar naquilo, ou pior, como seriam as discussões de casais holandeses… Mas ao contrário do que eu pensava, levar uma tamancada na cabeça não dói, pois os tamancos são levíssimos – será que os das antigas também eram?

Vai um tamnquinho holandês? Tentei pedir para embalar um desses para viagem, mas olharam feio para mim...

Vai um tamnquinho holandês? Tentei pedir para embalar um desses para viagem, mas olharam feio para mim…

 

A terra dos Museus

Nossa parte preferida ao visitar a cidade foi conhecer seus mais variados museus. Dentre eles:

Há tanto museu em Amsterdam que criaram a Museumplein, uma praça com alguns dos mais importantes museus da cidade. Na imagem, o Rijksmuseum atrás do famoso letreiro Iamsterdam.

Há tanto museu em Amsterdam que criaram a Museumplein, uma praça com alguns dos mais importantes museus da cidade. Na imagem, o Rijksmuseum atrás do famoso letreiro I amsterdam.

– Rijksmuseum – quase um Louvre! Nos perdemos nas suas galerias de tanta arte em um só lugar. Vale muito a pena. Apaixonamos pelos vários Rembrandts, Veermer, Frans Hals, dentre outros mestres holandeses…
– Museu Van Gogh – um museu maravilhoso com várias telas do artista mais famoso da Holanda. Triste saber que só vendeu um quadro ao longo de toda sua vida.
– Anne Frank Huis – a casa de Anne Frank. Aqui você conhece o esconderijo de Anne Frank e sua família, uma garota famosa pelo diárioq ue deixou com relatos precisos sobre sua reclusão no tempo a invasão nazista da Holanda. Eles foram levados para os campos de concentração, sobrevivendo apenas seu pai.
– Stedelijk Museum – museu de arte moderna da cidade.
– Rembrandt Huis – a casa de Rembrandt. Vimos como o artista vivia.

Museu Casa de Rembrandt, onde se pode ver os objetos de um dos artistas holandeses mais famosos...

Museu Casa de Rembrandt, onde se pode ver os objetos de um dos artistas holandeses mais famosos…

– Het Scheepvaartmuseum – o museu marítimo, conta como era a marinha holandesa e seus avanços na Era dourada, quando detinha a maior frota maritima do mundo. Sensacional foi a visita ao navio Amsterdam, ancorado no cais do museu, uma réplica da real embarcação que nafragou há séculos atrás.

Museu marítimo Nacional (Het Scheepvaart Museum) - um dos passeios imperdíveis é a visita ao Amsterdam, uma réplica exata do navio mais famoso da Holanda...

Museu marítimo Nacional (Het Scheepvaart Museum) – um dos passeios imperdíveis é a visita ao Amsterdam, uma réplica exata do navio mais famoso da Holanda…

– NEMO – o museu de ciências que a criançada se diverte com experiências.
– Museu Casa-barco – conhecemos uma charmosa casa barco por dentro e como funciona, desde sua construção até coisas práticas…
– A cidade também possui museus dos mais estranhos e variados assuntos, como o museu das Bolsas, dos Gatos, das tulipas, do sexo, da maconha, do queijo, da Bíblia e muitos outros…

Museu da Casa-barco, um dos museus estranhos que você encontra só em Amsterdam...

Museu da Casa-barco, um dos museus estranhos que você encontra só em Amsterdam…

 

Passeios que recomendamos

Não podemos deixar de falar nos passeios de barco pelos canais de Amsterdam. Fomos pela companhia Blueboat, próxima ao nosso hotel e seu passeio está incluído para quem portar Iamsterdam Card. Vale muito a pena o passeio de mais de uma hora, muito romântico… Se preferir, faça um dos passeios com jantar incluso…

Passeio de barco pelos canais - uma das atrações que não podem deixar de fazer quando forem a Amsterdam...

Passeio de barco pelos canais – uma das atrações que não podem deixar de fazer quando forem a Amsterdam…

Se quiser um descanso, vale a pena dar uma esticadinha até o VondelPark. Uma imensa área verde bem no centro da cidade, que lembra muito o Central Park de New York. Mas cuidado com o horário, pois ao cair da noite o lugar fica um pouco mais, digamos, apimentado…

Vondel Park - um Central Park holandês...

Vondel Park – um Central Park holandês…

Já outro passeio que adoramos, apesar de ser um pouco mais voltado para crianças, foi o Natura Artis Magistra Zoo, um imenso zoológico bem no centro de Amsterdam. Com certeza se tiver criança a diversão será garantida, também vale para aquelas que se esqueceram de crescer…

Vamos ao Zoológico? Chegamos no momento certo - a hora da comida dos leões marinhos, com direito a show e tudo mais...

Vamos ao Zoológico? Chegamos no momento certo – a hora da comida dos leões marinhos, com direito a show e tudo mais…

 

Sobre sexo e drogas

Falar de Amsterdam e omitir esse tópico não é falar de Amsterdam. Ao ir para lá já sabíamos que ccertas coisas poderiam ser vistas, mas não esperávamos tanto. Esses dois assuntos tornam a capital holandesa uma cidade polêmica, amada por uns e odiada por outros. Em hipótese alguma seremos preconceituosos. Mas confesso que a cidade nos assustou quanto a este quesito.

O fato é que a cidade tem algumas regras mais liberais se comaprado a outros lugares do mundo, porém existem teoricamente leis que regulamentam, por exemplo a questão das drogas. O uso da maconha só é autorizado se for feito e locais específicos, como os coffeshops (não entrem em um desses procurando café, por favor, rsrs). As demais drogas são proibidas. Mas isso não nos impediu de ver muita gente pelas ruas usando, ou sob efeito, em plena luz do dia. Também vimos pessoas vendendo pó em plena praça Dam ao meio-dia – uma triste realidade de muitas cidades brasileiras.

Encontrada até em lojas de souveniers, a maconha deveria ser consumida apenas em coffeshops, o que não acontece por lá...

Encontrada até em lojas de souveniers, a maconha deveria ser consumida apenas em coffeshops, o que não acontece por lá…

Quanto ao Bairro da Luz Vermelha, trata-se de uma região próxima à Estação Central na qual profissionais do sexo ficam expostas em vitrines, não fomos lá, pois não curtimos esse tipo de turismo.

 

E o Rock n’roll (badalações – no bom sentido)…

A movimentada Amsterdam, na imagem a Damrak e nos fundos a Estação de Trens Amsterdam Centraal.

A movimentada Amsterdam, na imagem a Damrak e nos fundos a Estação de Trens Amsterdam Centraal.

Percebemos que Amsterdam é tal como New York, uma cidade muito badalada, seja durante o dia quanto a noite. Durante o dia, a região mais muvucada é a Praça Dam, uma área onde se encontra o Koninklijk Paleis (palácio real), a Niewe Kerk, que apesar do nome, não é mais uma igreja, e sim, um centro de exposições muito legal. Na praça Dam, há também muitos restaurantes e lojas por perto. A rua Niewedijk foi a que mais gostamos com muitas lojas legais.

O Koninklijk Paleis (Palácio Real) de Amsterdam - um nome difícil para uma linda construção na Praça Dam, em pleno coração da cidade.

O Koninklijk Paleis (Palácio Real) de Amsterdam – um nome difícil para uma linda construção na Praça Dam, em pleno coração da cidade.

A rua Niewedijk com seu movimentado comércio.

A rua Niewedijk com seu movimentado comércio.

Já à noite, o lugar mais movimentado é Leidseplein com muitos restaurantes ao redor desta praça e a partira das 18h o lugar fica apinhado de gente.

Leidsplein, o lugar fervilha a noite... Muita opção para comer por lá...

Leidsplein, o lugar fervilha a noite… Muita opção para comer por lá…

Como toda cidade grande, Amsterdam tem seus defeitos, apesar de que tivemos a sensação da coisa ser mais pesada por lá. Talvez devido aos muitos turistas que vão para lá em busca desses atrativos. E não deixamos de aproveitar e curtir as muitas atrações legais que a cidade tem a oferecer. Nós recomendamos a sua visita, pois a cidade é linda…

Amsterdam, uma cidade com muitos encantos. Um destino europeu que vale a pena entrar no seu roteiro.

Amsterdam, uma cidade com muitos encantos. Um destino europeu que vale a pena entrar no seu roteiro.

Assim, finalizamos a série de posts sobre as seis cidades européias que visitamos desta vez. Espero que tenham gostado. Até a Próxima…

 
 
Confira também a série de posts já publicados da Série Viagem à Itália & Holanda:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: