Conhecendo Veneza – A emoção de visitar a cidade

Apesar de termos chegado ao fim da série de posts sobre a última viagem à Europa, resolvemos fazer um bônus bem especial que preferimos deixar para o final. Como podem perceber, Veneza foi a única cidade representada por apenas uma atração (neste post aqui), enquanto as demais cidades nos preocupamos em colocar as atrações que mais gostamos de cada. Isso ocorreu pois resolvemos deixar a cidade que mais nos encantou para o final… Para fazermos um Grand Finale!

Uma cidade sobre as águas, encanta a todos que a visitam...

Ah, Veneza!!! Um dos destinos mais românticos e surreais que visitamos…

Entretanto, nossa empolgação foi tamanha que ao escrevermos acabou ficando tão grande que criamos um nova série de posts sobre Veneza, com suas dicas e atrações que todo viajante deve conhecer…

A emoção de Visitar Veneza

Já começamos a sentir algo quando chegamos de trem pela estação Santa Lúcia, que fica na própria ilha e para chegar até lá o trem passa por uma ponte, que durante o dia parece estarmos flutuando sobre o mar… Ao desembarcar da mesma, damos de cara com uma paisagem que parece nos dizer: Se prepare, você está entrando no mundo mágico de Veneza!!!

Vista ao sair da Estação de  Trem Santa Lúcia, em Veneza, um mundo mágico se descortina diante dos seus olhos...

Vista ao sair da Estação de Trem Santa Lúcia, em Veneza, um mundo mágico se descortina diante dos seus olhos…

Após admirar a vista, resolvemos pegar um busão, (ou melhor, barcão), que lá é chamado de vaporetto, até o hotel… E no balanço da embarcação vamos ao nosso hotel quase do outro lado da ilha passeando pelo Grande Canal e admirando cada maravilha que se apresenta diante dos nossos olhos… E de repente alguém me puxa pelo braço e fala: “Olha, amor, uma gôndola”. Agora sim, com corações palpitantes, caímos na real – estamos mesmo em Veneza!!!

Um passeio de gôndola. Ir à Veneza sem fazer esse passeio é não experimentar Veneza por completo...

Uma gôndola deslizando pelo Grande Canal… Agora sim, estamos em Veneza!!!

Por que Veneza?

A principal causa de Veneza ser uma das cidades italianas mais visitadas está no seu indiscutível romantismo, sua beleza única e que foge do tradicional… Por ano, mais de 12 milhões de turistas visitam a mesma! Ela entrou no nosso roteiro por ser um destino que nos arranca profundos suspiros desde pequenos. Algo que muito impressiona é a sensação de estar em uma cidade construída sobre as águas… Após poucos dias que passamos por lá, já nos sentíamos como pertencentes àquele lugar, confesso que estávamos tão adaptados à Veneza que ao sair de lá tivemos a sensação de tudo balançar em plena terra firme…

Uma cidade sobre as águas, encanta a todos que a visitam...

Uma cidade sobre as águas encanta a todos que a visitam…

Quando ir a Veneza?

Essa é uma pergunta que todo turista faz antes de decidir pela viagem. Como dissemos anteriormente, por ano 12 milhões de turistas visitam essa cidade que não tem para onde crescer, sendo assim, todos se acotovelam pelos seus estreitos becos, pontes e ruelas, bem como pelos seus vaporettos, ao longo de todo ano, o que deixa a cidade em eterna alta temporada. Mas se temos alguma época que recomendamos evitar, desde que não seja a época que você realmente queira visitar, é o Carnaval de Veneza, considerado como altíssima temporada.

Muitos turistas na entrada da principal atração de Veneza, a Piazza San Marco.

Muitos turistas na entrada da principal atração de Veneza, a Piazza San Marco.

Quanto ao seu clima, Veneza apresenta um clima misto entre o temperado e mediterrâneo, com meses de intenso calor como julho e agosto e muito frio como dezembro e janeiro. Chuvas são bem distribuídas ao longo do ano, mas não atrapalham o passeio. O que pode atrapalhar seu passeio falaremos a seguir…

Afundando Veneza

Uma vez li que a cidade estava afundando e que especialistas estavam criando meios do oceano não invadir de vez Veneza… Mas o que poucos sabem que todo ano Veneza é invadida várias vezes pelo mar, causando alagamentos em seus pontos mais baixos, sendo um deles a famosa Piazza São Marco… Isso mesmo, esse fenômeno é chamado de acqua alta. E todo ano a cidade fica inundada várias vezes, em média 60 vezes, principalmente no período de outubro a dezembro. Em 1966 houve a maior inundação afetando 96% da cidade, com uma altura de mais de um metro… Em 2008, 80% da cidade ficou inundada em uma das enchentes. A cidade já está bem preparada para isso, eles constroem pequenas plataformas suspensas para andarem, que no Brasil seriam chamadas de pinguelas, e até os vendedores ambulantes vendem botas de borracha para os turistas continuarem seus passeios pela cidade!!!

Acqua alta em Veneza, as pessoas andam sobre essas plataformas... (Foto de HarshLight cc).

Acqua alta em Veneza, as pessoas andam sobre essas plataformas. Ainda bem que não fomos em um dia desses… (Foto de HarshLight cc).

O governo italiano está construindo alguns diques que tendem a diminuir esse efeito desastroso. Ainda bem que quando fomos não chegamos a ver esse fenômeno…

Também há aqueles que preferem ir com os pés nas águas... (foto de HarshLight cc).

Também há aqueles que preferem ir com os pés nas águas… (foto de Dalberra cc).

Quantos dias ficar em Veneza?

Saber essa resposta é difícil. Há quem prefira passar uma semana, outros três ou dois dias. Há quem prefira passar apenas um dia… Tudo depende do que você quer ver em Veneza.  Nós ficamos três e curtimos bastante da cidade. Só não dá tempo de visitar as ilhas mais distantes como Burano e Murano, mas a cidade de Veneza tem muito o que oferecer e com certeza daria para ocupar uma semana inteira…

Canais, gôndolas, hotéis charmosos, muito romantismo garantido para sua viagem...

Canais, gôndolas, hotéis charmosos, muito romantismo garantido para sua viagem…

Quanto gastar em Veneza?

Nesse quesito devemos informar-lhes: usufruir de uma cidade incomum com tantos encantos e atrativos tem seu preço, e que preço! Veneza foi uma das cidades mais caras do nosso roteiro. Para conhecer Veneza sem sair pobre de lá, recomendamos encurtar os dias passados por lá, ou ficar em um lugar um pouco mais distante das atrações principais… nem precisamos falar que na altíssima temporada os preços extrapolam de vez, né?

Ponte Rialto, um dos pontos famosos da cidade, artistas de ruas, lojinhas e restaurantes bem românticos fazem desse lugar outro ponto repleto de turistas...

Ponte Rialto, um dos pontos famosos da cidade, artistas de ruas, lojinhas e restaurantes bem românticos fazem desse lugar outro ponto repleto de turistas…

Transporte em Veneza

Apesar da cidade estar sobre as águas, a primeira impressão é a de que deve ser muito difícil se locomover por Veneza, doce ilusão. O sistema de vaporettos (aqueles barcões citados no início do post) é muito eficiente. Para aqueles que vão ficar mais de um dia vale a dica: Comprem um passe dos dias que ficará na cidade. Mesmo quem resolva fazer tudo a pé é uma mão na roda ter um bilhete para fazer quantos percursos quiser no período de tempo da sua estadia… Compramos nossos bilhetes na estação em frente à Estação de trem Santa Lucia. Você pode perceber que um bilhete de ida única custa caro (7,00 €) já se quiser andar ilimitadamente em 48h, custa uns 30 euros (se pegasse mais de duas viagens por dia já valeria a pena)… Estes preços são recentes (maio 2014). Veja outros preços na foto abaixo.

Os valores dos passes de vaporetto. Viajens ilimitadas dentro do período do passe escolhido. Observe que vale também para demais ilhas...

Os valores dos passes de vaporetto. Viagens ilimitadas dentro do período do passe escolhido. Observe que vale também para demais ilhas…

Para mais informações sobre o transporte em Veneza, clique aqui.

Veja abaixo um mapa com as linhas de vaporettos de Veneza, para uma versão maior, visite o site oficial da ACTV. Pegamos a Linha 1 da estação Santa Lucia até a Piazza San Marco, essa linha é uma das principais que passa pelo Grand Canal.

Mapa das linhas de Vaporettos de Veneza da ACTV.

Mapa das linhas de Vaporettos de Veneza da ACTV. Clique para abrir uma versão ampliada.

 

Onde ficar em Veneza?

O centro de Veneza possui seis bairros ou sestiere. Alguns possuem terrenos isolados em ilhotas, como Giudeca. Prefira ficar mais próximo possível da Piazza San Marco ou ponte Rialto. O sestieri de San Marco ou Castelo (porém mais perto de San Marco) é uma boa pedida. Vale lembrar que Veneza (região metropolitana) também possui grande extensão de terra em região continental. Muitos preferem ficar em hotéis mais em conta na região de Mestre e pegar transporte para o centro. Outros preferem ficar em ilhas mais distantes, como Lido, Burano e Murano. Apesar de serem opções, preferimos ficar em um hotel na Riva deli Schiavone, bem pertinho da Piazza San Marco.

Vista da Riva degli Schiavone para a ilha de Giudecca. Um cantinho bem romântico de Veneza onde ficamos...

Vista da Riva degli Schiavone para a ilha de Giudecca. Um cantinho bem romântico de Veneza onde ficamos…

Vale a pena pesquisar em sites de busca de hotéis para ter uma noção melhor das opções disponíveis. Alguns comentários de amigos que já foram e que pudemos observar de outros blogueiros é que pensando em custo e benefício, podemos encontrar muitos hotéis espaçosos e com melhor conforto com preços mais acessíveis em Mestre, a parte continental de Veneza. Ao escolher a ilha, deve-se pensar na possibilidade de gastar um pouquinho mais e pegar um hotel melhorzinho. Pesquise sites com Tripadvisor e veja os comentários dos hotéis.

Hotel Paganelli, nosso hotel. Modesto mas numa localização incrível.

Hotel Paganelli, nosso hotel. Modesto mas numa localização incrível, sem dúvida recomendamos para uma ótima estadia…

O perigo de alguns hotéis

Não podemos deixar de comentar uma atitude muito comum nos hotéis italianos, e que acontece demais em Veneza. Como o espaço é pouco e a procura é grande, pudemos perceber que alguns hotéis se unem para compartilhar por exemplo o salão de café da manhã. Essa união nem sempre é entre vizinhos, mas você dorme em um prédio e vai tomar café da manhã em outro próximo, na maioria das vezes no mesmo quarteirão. Não vejo problemas nisso, mas o problema é que alguns hotéis decidem dividir seus quartos também e não deixam claro ao turista que faz a reserva no site pensando estar adquirindo um certo tipo de acomodação e colocam em outra em outro prédio, que nem sempre é da mesma qualidade. Cansamos de ver essas queixas nos comentários dos hotéis venezianos. Portanto, muita atenção na hora de reservar seu hotel…

Vamos encerrar por aqui nosso primeiro post da Série Conhecendo Veneza. Continuem ligados que novidades virão em breve…

Seguem mais algumas imagens dessa cidade encantadora.

Ponte Rialto, no grande Canal, vista de um vaporetto.

Ponte Rialto, no grande Canal, vista de um vaporetto.

Entardecer em Veneza, como não se apaixonar por esse lugar?

Entardecer em Veneza, como não se apaixonar por esse lugar?

 

Leia mais da Série Conhecendo Veneza em:

Esta série de posts sobre a cidade de Veneza pode ser facilmente acessada ao clicar sobre os ícones abaixo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários sobre “Conhecendo Veneza – A emoção de visitar a cidade

  1. Lisiane

    Bom dia! Estamos indo para Veneza em março de 2017 e ficaremos no mesmo hotel que vcs ficaram o paganelli. Minha dúvida é qual a melhor forma de chegar ao hotel saindo do aeroporto Marco Polo? Obrigada!

  2. Pingback: Conhecendo Veneza 3 - A história de Veneza no Palazzo Ducale - Já fomos

  3. Pingback: Conhecendo Veneza 2 - Curtindo a Piazza San Marco - Já fomos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: